REGRAS

Regras de Julgamento

Tabela de Conteúdo

REGRA DE JULGAMENTO 5

Se o cavalo ou o seu cavaleiro criar perturbação a qualquer momento ao longo da sua apresentação (2½ minutos), ele será penalizado:

  1. Qualquer ruído feito pelo competidor em direção ao gado será penalizado um (1) ponto.
  2. Toda vez que o cavalo correr para dentro do rebanho, espalhar o rebanho enquanto trabalha ou que o gado sair do rebanho por culpa do cavalo, ele será penalizado três (3) pontos. 
    OBSERVAÇÃO: No primeiro som da campainha, a apresentação é terminada.
    O boi inteiro deve entrar na área de trabalho do cavalo.
  3. O juiz deve parar qualquer apresentação por causa de:
    1. o competidor trabalhar o cavalo de uma maneira não profissional,
    2. perturbação do gado pelo competidor, ou
    3. treinamento excessivo do cavalo pelo competidor.
    Qualquer concorrente que não parar imediatamente após o juiz apitar será apitado novamente. Um competidor que recebeu dois (2) apitos por não trabalhar o cavalo de maneira profissional ou por perturbação do gado levará multa da ANCA, que deverá ser quitada antes de inscrever em qualquer outro evento aprovado pela ANCA. Se os dois (2) apitos foram devidos à infração da Política de Tolerância Zero então os procedimentos de disciplina contidos naquela regra serão aplicadas. O juiz que apitou duas (2) vezes é responsável por anotar o porquê de ter apitado.

 

EXEMPLO 1: Ao tentar fazer uma tirada num gado grudento, o competidor faz barulho para separar o gado. Esse barulho é claramente audível para o juiz.

JULGAMENTO: Aplica uma penalidade de um (1) ponto.

 

EXEMPLO 2: Ao tentar fazer uma tirada, os rebatedores do Competidor fazem barulho que seja audível para o juiz.

JULGAMENTO: Sem penalidade.

 

EXEMPLO 3: Durante um trabalho, três (3) bois correm para fora do rebanho e passam os rebatedores. Na opinião do juiz, o competidor não causou a saída do gado do rebanho.

JULGAMENTO: Sem penalidade.

 

EXEMPLO 4: O competidor trabalha três (3) bois. Ele é forçado a, legalmente, desligar dos dois (2) primeiros bois porque seu cavalo corre para dentro do rebanho fazendo com que um ou mais bois entrem na área de trabalho do cavalo. O boi inteiro deve entrar na área de trabalho do cavalo. A área de trabalho do cavalo é definida como o boi inteiro em frente à cabeça do cavalo.

JULGAMENTO: Aplica uma penalidade de três (3) pontos cada vez que o cavalo corre para dentro do rebanho. Total de seis (6) pontos de penalidade.

OBSERVAÇÃO: A área de trabalho do cavalo é definida como uma linha imaginária paralela a uma linha reta ligando os limites externos da cerca de fundo e estando em frente à cabeça do cavalo.

 

EXEMPLO 5: O competidor está trabalhando seu terceiro boi quando a campainha soa. As desligadas em sua apresentação foram legais; no entanto, cada vez que ele desligou, seu cavalo estava muito perto do rebanho, e o gado se afastou do cavalo do competidor. Os rebatedores de fundo foram capazes de conter o gado, entretanto, nenhum boi escapou do rebanho.

JULGAMENTO: Sem penalidade.

OBSERVAÇÃO: Correr em direção do rebanho não deve ser considerado como uma penalidade a menos que o competidor crie distúrbio suficiente para fazer com que um (1) ou mais bois realmente entre na área de trabalho do cavalo. Um boi selvagem que saísse por conta própria não seria considerado distúrbio.

 

EXEMPLO 6A: O cavalo do competidor está muito perto do rebanho enquanto segura um boi difícil. Antes que o competidor possa encontrar uma oportunidade legal para desligar do boi, três (3) bois saem do rebanho e se juntam ao boi sendo trabalhado. O juiz está certo de que o competidor causou o gado a entrar na área de trabalho do cavalo.

JULGAMENTO: Aplica uma penalidade de três (3) pontos por pegar gado adicional.

 

EXEMPLO 6B: O competidor está conduzindo três bois longe do rebanho: um boi vermelho, um boi preto e um boi branco. Ele leva o boi vermelho mais para frente, fazendo com que o boi branco e o boi preto se movessem para a direita, atrás da garupa do cavalo. Quando ele começa a trabalhar o boi vermelho, o boi preto e o boi branco se juntam ao boi vermelho. Ele desliga quando o boi vermelho vira para fora.

JULGAMENTO: Sem penalidade.

OBSERVAÇÃO: Pegar gado adicional não será aplicado neste caso, porque o boi branco e o boi preto nunca haviam se tornado parte do corpo do rebanho. O boi branco e o boi preto neste caso teriam sido considerados “tráfego”.

 

EXEMPLO 7: O competidor desliga legalmente e quatro bois saem do rebanho quase simultaneamente.

JULGAMENTO: O juiz deve decidir se foi falta do competidor. Se o juiz decidir que o competidor correu para o rebanho fazendo com que o gado fugisse, aplica uma penalidade de três (3) pontos. Se o juiz não conseguir decidir, o benefício é do competidor e nenhuma penalidade é aplicada.

OBSERVAÇÃO: Mesmo que o competidor desligue antes de outro boi entrar na área de trabalho do cavalo, uma penalidade de três (3) pontos será aplicada se o juiz tiver certeza de que o distúrbio foi causado pelo competidor.

 

EXEMPLO 8: Enquanto o competidor está trabalhando, o gado atrás dele está se movendo. Os rebatedores são capazes de conter o gado para que nenhum boi realmente escape do rebanho.

JULGAMENTO: Sem penalidade.

OBSERVAÇÃO: O gado não deve ser considerado “espalhado” a menos que realmente entre na área de trabalho do cavalo.

 

EXEMPLO 9: O competidor está fazendo um esforço honesto para mostrar seu cavalo, mas seu cavalo não está trabalhando corretamente. O competidor corre para dentro do gado mais de uma vez, perturbando gravemente o rebanho.

JULGAMENTO: O competidor será chamado para fora do rebanho pelo juiz e sua apresentação terminada.

OBSERVAÇÃO: Mesmo que o competidor não estivesse treinando ou abusando do cavalo, ele estava criando uma perturbação no gado. Os organizadores do evento devem fornecer a cada juiz um apito para que ele possa rapidamente parar uma apresentação.

 

EXEMPLO 10:

  1. Depois de perder um boi, o competidor tira outro boi e para seu cavalo cada vez que o boi para; ele não é abusivo e não usa excessivamente as rédeas ou esporas. 
  2. O cavalo do competidor não está trabalhando corretamente. O competidor esporeia seu cavalo na paleta de forma agressiva e, em seguida, puxa excessivamente nas rédeas para pará-lo.

JULGAMENTO: Em (A) avaliar uma penalidade de cinco (5) pontos por perder um boi e uma penalidade de um (1) ponto cada vez que o competidor parar seu cavalo. Em (B) o juiz deve parar a apresentação.

 

EXEMPLO 11: Durante a apresentação, sem falha do competidor, um gado sai do rebanho e se junta ao boi sendo trabalhado.

  1. O competidor desliga do boi sendo trabalhado enquanto o boi está virando em sua direção.
  2. O competidor levanta as rédeas e segura seu cavalo até o gado adicional retornar ao rebanho. Ele então baixa a mão e continua a trabalhar o boi.
  3. O competidor puxa as rédeas em uma tentativa de separar seu boi original do gado adicional. Ele então decide não separar o boi e desliga legalmente.
  4. O competidor desliga do boi enquanto ele está virado para fora.
  5. O competidor continua a trabalhar seu boi original até o gado adicional retornar ao rebanho. Durante esse tempo, o competidor não dá sinal para seu cavalo de qualquer maneira.

JULGAMENTO: Em (A) avaliar uma penalidade de três (3) pontos por parar quente (Regra 13). Em (B) e (C) aplicar uma penalidade de um (1) ponto para cada vez que o competidor usar as rédeas. Em (D) sem penalidade. Em (E) dê crédito para o cavalo permanecer com o boi original.

 

EXEMPLO 12: Durante o trabalho, sem falha do competidor, um gado adicional sai do rebanho e se junta ao boi sendo trabalhado. O competidor puxa as rédeas em uma tentativa de separar seu boi original do gado adicional. O boi original, no entanto, escapa para o rebanho deixando apenas o gado adicional na frente do competidor.

JULGAMENTO: Aplica uma penalidade de um (1) ponto para cada vez que o competidor usar as rédeas (Regra 8) e uma penalidade de cinco (5) pontos por perder o boi. (Regra 9).

 

EXEMPLO 13: Enquanto trabalha, o competidor é forçado perto do rebanho fazendo com que um gado adicional seja pego.

  1. O competidor desliga legalmente de seu boi original.
  2. O competidor desliga enquanto seu boi original está se movendo em linha reta através da pista, ou virando-se na direção dele.
  3. O competidor perde seu boi original em aproximadamente o mesmo tempo.
  4. O competidor usa as rédeas em seu cavalo duas (2) vezes enquanto o gado adicional está voltando e depois continua trabalhando.
  5. O competidor puxa as rédeas do seu cavalo uma (1) vez e depois desliga do seu boi original legalmente.

JULGAMENTO: Em (A) avaliar uma penalidade de três (3) pontos por pegar o gado adicional.

OBSERVAÇÃO: Não é necessário que o competidor separe o boi original do gado adicional antes de se desligar.

Em (B) aplicar uma penalidade de três (3) pontos para pegar o gado adicional e uma penalidade de três (3) pontos por desligar ilegalmente (Regra 13). Total de seis (6) pontos de penalidade.

Em (C) o juiz considerará as duas penalidades ocorridas simultaneamente, a menos que haja um tempo decorrido após o gado adicional ser pego. Sob circunstâncias normais, apenas a penalidade maior que cinco (5) pontos será aplicada. Uma penalidade adicional de três (3) pontos deve ser aplicada quando ocorrer um tempo entre as duas ocorrências. 

Em (D) aplicar uma penalidade de três (3) pontos por pegar o gado adicional e penalidade de um (1) ponto para cada vez que o competidor usar as rédeas (Regra 8). Total de cinco (5) pontos de penalidade. 

Em (E) aplicar uma penalidade de três (3) pontos por pegar o gado e uma penalidade de um (1) ponto para cada vez que o competidor usar as rédeas. Total de quatro (4) pontos de penalidade.

 

EXEMPLO 14: Enquanto tira um boi, o competidor tem dois (2) ou mais bois separados do rebanho. Em uma tentativa de tirar o boi desejado, ele:

  1. chega perto o suficiente do rebanho para causar um (1) ou mais bois a entrar na área de trabalho do cavalo.

JULGAMENTO: Em (A) aplicar uma penalidade de três (3) pontos por pegar gado adicional.

 

EXEMPLO 15: Enquanto o competidor está trabalhando um boi a uma distância razoável do rebanho, outro boi deixa voluntariamente o rebanho e para em tal posição que o padrão normal de trabalho do cavalo faz com que ele entre na área de trabalho.

JULGAMENTO: Sem penalidade, pois não há perturbação do rebanho.


Anterior | Próxima

 
PARCEIROS












LINKS



 
Praça Amador Bueno Florence, 274 Ap. 4 - Largo São João, Espírito Santo do Pinhal - SP - 13990-000
Fone: (19) 3651-5362 / (19) 99904-1191

Desenvolvido por Wisetec IT Solutions