Infinite Menus, Copyright 2006, OpenCube Inc. All Rights Reserved.
CATEGORIAS DE COMPETIÇÃO

A ANCA poderá destituir ou criar categorias que forem julgadas convenientes para o melhoramento de seus campeonatos ou eventos por ela oficializados, sendo a decisão informada previamente através de circular. Atualmente existem as seguintes categorias dentro dos eventos aprovados pela ANCA. 

A qualquer proprietário ou cavaleiro será permitido com seu cavalo entrar e competir dentro da categoria aprovada, o cavalo ou cavaleiro que é inelegível para a categoria e vier a competir na mesma, deverá ser submetido às ações disciplinares pelo Comitê Executivo.

Qualquer pessoa que apresentou, treinou, ou ajudou no treinamento de um cavalo de apartação ou no ensinamento de um competidor de apartação, ou treinou montado cavalos de qualquer modalidade equina para remuneração direta ou indireta deverá ser considerado um profissional por essa Associação.

§ Único: A condição de Amador e Non Pro é reservada ao proprietário do animal, ao seu respectivo cônjuge ou de parentes definidos nos graus:

  • 1°- Pais, ou pais adotivos, padrasto ou madrasta e filhos;
  • 2°- Irmãos ou meio irmãos e avós.

 

  1. Categoria Aberta: Abriga qualquer sócio professional ou não, e permite que o mesmo monte animais de qualquer proprietário, entretanto o competidor que montar qualquer animal que não seja de sua propriedade ou que se enquadre no § único nesta categoria, perderá o direito de montar no Non Pro e Amador da ANCA permanentemente.

    Sub Categorias da Categoria Aberta:
    1. Categoria Aberta Júnior permite somente animais que tenham (4) quatro anos hípicos.
    2. Categoria Aberta Classic permite somente animais que tenham (5) cinco ou (6) seis anos hípicos.
    3. Categoria Aberta Livre permite animais de qualquer idade.
    4. Categoria Aberta Limitada abriga os sócios que não tenham atingido (80) oitenta pontos acumulados em competição de Apartação nas categorias Abertas.
       
  2. Categoria Non Pro abriga qualquer sócio que não tenha recebido direta ou indiretamente remuneração trabalhando em qualquer espécie das seguintes atividades em uma operação de treinamento de cavalo de apartação: exibindo, treinando ou ajudando no treinamento de cavalo de apartação ou de competidor de apartação.
    1. Para os fins desta regra, uma operação de treinamento de cavalos de apartação é qualquer lugar onde são treinados cavalos de apartação.
    2. Qualquer pessoa que treinou cavalos montado para qualquer modalidade equina em troca de uma remuneração direta ou indireta deverá ser considerada um profissional para essa Associação, com exceção aqueles anteriores a dez anos.
    3. Um Non Pro nessa associação não pode ser treinador de cavalos em qualquer disciplina equina.
    4. Essa Associação não considera que filhos e esposas de treinadores profissionais de cavalos de apartação, quem não ensinem a montar cavalos de apartação ou treinem cavalos de apartação com o gado, recebem remuneração indireta.
    5. Funcionários dentro de uma operação de treinamento de cavalo de apartação podem ser considerados Non Pro para essa Associação somente se eles não ensinarem cavaleiros de cavalos de apartação ou treinarem cavalos com gado.
    6. O competidor da categoria Non Pro somente poderá apresentar animais de sua propriedade ou que se enquadre no § único.
    7. Premiação ganha não será considerada remuneração desde que toda a premiação recebida pelo Non Pro, maior de idade, é paga direito a ele.
    8. A categoria Non Pro é aberta para todos os cavaleiros que possuem a declaração de Non Pro previamente entregue à ANCA.

    Sub categorias da Categoria Non Pro:
    1. Categoria Non Pro Júnior permite somente animais que tenham (4) quatro anos hípicos.
    2. Categoria Non Pro Classic permite somente animais que tenham (5) cinco e (6) anos hípicos.
    3. Categoria Master abriga os cavaleiros que já completaram (40) quarenta anos de idade.
       
  3. Categoria Amador na ANCA abriga alguns competidores da categoria Non Pro desta Associação. Um sócio será excluído da classificação para a Categoria Amador por qualquer um destas circunstâncias:
    1. O sócio montou ou treinou cavalos ou ensinou competidores montado em qualquer modalidade equina para remuneração, direta ou indireta;
    2. O sócio ajudou em treinamento de cavalos ou competidores montados para remuneração, direta ou indireta;
    3. O sócio é casado (ou tem uma coabitação) ou foi casado (ou teve coabitação) com uma pessoa que é envolvido, ou foi envolvido, em atividades que requeria que aquela pessoa seja classificada como um profissional;
    4. O sócio residiu com uma pessoa que está envolvido ou nos últimos cinco (5) anos foi envolvido em atividades que requeria que aquela pessoa seja classificada como um profissional;
    5. O sócio residiu na mesma residência que um dos pais, ou pais adotivos, padrasto ou madrasta, que durante o tempo da estadia foi um profissional;
    6. O sócio é empregado diretamente ou indiretamente de um Profissional e exerce sua função montado em um cavalo em um local onde tem atividades de treinamento de cavalos;
    7. O sócio foi aprendiz de treinador de cavalos de apartação em qualquer tempo ou alguma vez foi treinador ou assistente de treinador de cavalos de apartação.
       
    Restrições da categoria Amador:
    1. O competidor da categoria Amador deve possuir menos do que (100) cem pontos em provas de apartação, obtidos exclusivamente nas categorias Amador e Non Pro e suas derivadas (Amador Júnior, Amador Classic, Non Pro Júnior, Non Pro Classic e Master).
    2. O competidor da categoria Amador somente poderá apresentar animais de sua propriedade ou que se enquadre no § único.
    3. Não poderão participar da categoria Amador, os parentes, filhos, esposas, de treinadores, grau de parentesco descrito no § único, ou de qualquer outra pessoa que tenha atividade em um centro de treinamento.
    4. A categoria Amador é aberta para todos os cavaleiros que possuem a declaração de Amador previamente entregue à ANCA.
       
    Sub Categorias da Categoria Amador:
    1. Categoria Amador Júnior permite somente animais que tenham (4) quatro anos hípicos.
    2. Categoria Amador Classic permite somente animais que tenham (5) cinco e (6) anos hípicos.
       
  4. Categoria Jovem da ANCA abriga qualquer sócio com idade de até (18) dezoito anos completos. Jovens que completem (19) dezenove anos depois do dia 1 de julho terão o direito de participar na categoria Jovem até o fim do ano hípico, ou seja, 30 de junho do ano seguinte.
     
  5. Categoria Principiante da ANCA abriga qualquer pessoa independente da idade que tenha um bom caráter e reputação, é interessado em cavalos de apartação e que não trabalhe ou resida em lugar que tenha cavalos em treinamento para provas de apartação.
    1. Esta pessoa poderá concorrer na categoria principiante até totalizar (20) vinte pontos.
    2. O competidor da categoria principiante poderá apresentar animais de sua propriedade ou de terceiros.
       
  6. Os pontos de participação obtidos dentro de um campeonato não serão computados para fins de mudança de categoria.
     
  7. Competidores que estourem os limites de pontuação ou tempo para participar em uma categoria, bem como Jovens que completem 19 anos, durante uma temporada em curso, poderão permanecer na categoria até o final da temporada.
     
  8. Ao competidor inscrito nas categorias Amador ou Non Pro, se faz obrigatória a comprovação de ser proprietário, ou ainda parente que se enquadre no § único, do animal que vai ser por eles montado. A propriedade do animal, integral, exclusiva ou parcial, e o parentesco por parte das pessoas acima indicadas, deverão ser comprovados e só serão aceitos ao tempo da inscrição para prova, através do respectivo Certificado de Registro original ou cópia autenticada, regularmente expedido pela Associação Brasileira de Raça, e por documento de identificação pessoal original ou cópia autenticada.
     
  9. Se integralmente feita a venda ou doação do animal por parte do seu proprietário, só será esta reconhecida pela ANCA para os fins descritos no item anterior, através da apresentação da via original ou da cópia autenticada da Guia de Transferência de Propriedade, devidamente preenchida, assinada com firma do primeiro reconhecida em cartório, protocolada pela Associação de Raça ou com comprovante de envio à Associação de Raça, ou com contrato de compra e venda com o nome do animal, valor, método e datas de pagamento, assinado pelas duas partes com firma reconhecida em cartório, acompanhada do respectivo Certificado de Registro original. No caso de apresentação da via original ou da cópia autenticada da Guia de Transferência de Propriedade acima prevista, ou o contrato de compra e venda assinada, será assinado o prazo de 30 (trinta) dias improrrogáveis, contados da data em que ofereceu o documento, ao apresentante para comprovação de regularização daquela transferência frente à Associação de Raça para sua aceitação como novo proprietário e competidor nas categorias Amador ou Non Pro. A não comprovação da regularização na associação de raça, resultará na perda da pontuação e premiação obtida nas participações durante esse período.
     
  10. Se for feita a venda de apenas de parte da propriedade do animal deverão ser adotadas as providências reclamadas no item anterior, devendo, sempre, ficarem constando do Certificado de Registro expedido, os nomes de todos os seus proprietários. O referido animal não poderá participar em uma mesma categoria com competidores diferentes.
     
  11. Se o competidor se inscrever na categoria Amador ou Non Pro para fazer prova em animal por ele comprado a prazo ou através de leilão, só poderá com ele competir se apresentar a respectiva Guia de Transferência de Propriedade emitida em seu nome com anotação de Alienação Fiduciária até a data ali expressamente lançada como prevista para pagamento final do negócio, conforme o Regulamento do Serviço de Registro Genealógico da Associação Brasileira de Raça.
     
  12. Quando a propriedade do animal recair sobre pessoa jurídica, os direitos acima previstos só se estende aos seus sócios proprietários, devidamente comprovada a sociedade através da apresentação de cópia autenticada do cartão do CNPJ e do Contrato Social.
     
  13. Um animal cujo proprietário seja um condomínio pode competir em provas da ANCA sendo que o Condomínio se torna sócio da ANCA como uma entidade, independente dos próprios membros do condomínio sejam sócios da ANCA ou não. Nas categorias Non Pro e Amador um animal de um condomínio pode ser montado somente pelos próprios sócios do condomínio e seus respectivos cônjuges, filhos e parentes definidos no § único, e desde que seja passado uma carta à ANCA em nome do condomínio, junto com o contrato do condomínio, nomeando o competidor que montará o animal durante aquele ano hípico.
     
  14. Em nenhuma situação será reconhecido perante a ANCA, para participação em provas ou qualquer outro fim, o arrendamento ainda que legalmente instituído, isto é, qualquer direito do eventual arrendatário do animal.
     
  15. Uma pessoa que está atualmente impedida de ser classificada como um Non-Pro ou Amador pode recuperar sua classificação como Non-Pro ou Amador se a pessoa não tem executado qualquer responsabilidade ou ações, as quais poderão ser consideradas como: treinador de cavalo de qualquer modalidade nem ser uma pessoa que receba qualquer remuneração direta ou indiretamente para executar a responsabilidade ou atividades geralmente associadas com alguma fase de treinamento de cavalos por um período de dez anos anterior a data do pedido para ingresso na categoria.
     
  16. Uma categoria com menos de 3 animais sendo apresentados em pista não constitui uma categoria e será cancelada.
     
  17. A partir do Potro do Futuro ANCA 2017 haverá um limite de animais que um competidor poderá apresentar por categoria. Será limitado a doze (12) animais inteiros, mais um número ilimitado de animais machos castrados, que vigorará para todos os eventos da temporada 2017/2018. Em cada temporada seguinte o limite será reduzido em um (1) animal inteiro, sem alterar o número ilimitado de machos castrados, até atinger quatro (4) animais inteiros mais um número ilimitado de machos castrados na temporada 2025/2026. Qualquer competidor que apresentar um número de animais acima do limite numa única categoria será desclassificado em todas suas apresentações naquela categoria.

    Seguem os limites:
    Temporada 2017/2018 - Limite de doze (12) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
    Temporada 2018/2019 - Limite de onze (11) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
    Temporada 2019/2020 - Limite de dez (10) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
    Temporada 2020/2021 - Limite de nove (9) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
    Temporada 2021/2022 - Limite de oito (8) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
    Temporada 2022/2023 - Limite de sete (7) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
    Temporada 2023/2024 - Limite de seis (6) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
    Temporada 2024/2025 - Limite de cinco (5) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
    Temporada 2025/2026 - Limite de quatro (4) animais inteiros mais um número ilimitado de animais machos castrados
     
 
PARCEIROS












LINKS





 
Praça Amador Bueno Florence, 274 Ap. 4 - Largo São João, Espírito Santo do Pinhal - SP - 13990-000
Fone: (19) 3651-5362 / (19) 99904-1191

Desenvolvido por Wisetec IT Solutions