FICHAS DE JULGAMENTO - 1ª Etapa Campeonato Paulista ANCA 2008/2009
Aberta Júnior
  Fichas
Final 1ª Bateria   2ª Bateria  
 
Aberta Classic
  Fichas
Final 1ª Bateria   2ª Bateria  
 
Aberta Sênior
  Fichas
Final 1ª Bateria  
 
Aberta Ltda.
  Fichas
Final 1ª Bateria  
 
Non Pro
  Fichas
Final 1ª Bateria  
 
Amador
  Fichas
Final 1ª Bateria   2ª Bateria  
 
Master
  Fichas
Final 1ª Bateria  
 
Jovem
  Fichas
Final 1ª Bateria  
 
Principiante
  Fichas
Final 1ª Bateria  
 

Juiz:
Kelly Graham, Weatherford, Texas, EUA

Qual foi sua primeira impressão do Brasil?
Assustei com as motos passando no meio do transito em São Paulo, eles não têm medo nenhum. Além disso, adorei a paisagem aqui, é muito linda e bem verde.

Você monta em cavalos de apartação há quanto tempo?
Tenho 51 anos e comecei a montar na minha infância. Eu já vi muitas mudanças em apartação nesses anos.

Como que aprender a julgar poderia ajudar um apartador?
Como proprietário, eu quero que quem esteja treinando e apresentando o meu animal saiba exatamente o que o juiz está procurando ver. Como apresentador eu quero saber o mesmo sobre o que o juiz está pensando quanto ele. Assim maximizo a oportunidade para apresentar ao juiz o que ele está querendo ver. Tem muito suor dos treinadores e dinheiro dos proprietários nesses animais, porque não procura saber o máximo possível sobre o que o juiz está querendo ver? Tem como o apresentador fazer muita força para mostrar coisas que não faz diferença nenhuma para o juiz.

Eu não vejo competidores e juízes como entidades diferentes. Acredito que os competidores deveriam dar algo em retorno à modalidade. Os treinadores profissionais deveriam ajudar o esporte julgando os amadores. Acredito também que melhorará suas apresentações. Tem nada melhor do que estar bem afiado; os animais e os apresentadores também. Eles precisam conhecer bem as regras e também saber como eles estão parecendo do outro lado. Se você estiver correndo muito, mas sem paradas boas e controle, e a platéia está gritando e você está gostando, você precisa repensar nas origens desse esporte. Apartação veio do manejo do gado. Se eu fosse o proprietário do gado eu não queria que ele fosse feito a correr à toa. Claro, se o boi é ligeiro tentando escapar e está te testando bem, pare-o e controle-o, mas fazendo um boi correr para parecer difícil não é grau de dificuldade, mas sim perda de controle. Também não é muito bonito. A beleza da prova não é uma camisa bonita e um cavalo bem escovado. A beleza é um cavalo atento e ágil e que se movimenta bem. Como apresentador eu preciso saber exatamente o que cada mais e menos na ficha de julgamento significa. Vamos falar a verdade, o que tudo mundo quer é vencer. Tem competidores que saiam da pista falando que o seu animal foi bem, mas o juiz não sabia o que estava vendo. Eles precisam pensar mais no juiz. É ele que dá o prêmio. Você precisa agradá-lo com a prova que ele quer ver, não o contrário.

Qual a melhor maneira de tomar esse conhecimento?
O livro de regras tem apenas as penalidades. Parada quente, perda de boi, etc. Todo mundo conhece as penalidades. Assista duas provas que não tem penalidades e me explique porque uma prova foi melhor que a outra. É isso que importa.

Teve apresentações em que o apartador estava tirando seu 3º boi e baixou a mão com 45 segundos restantes. Não tem como trabalhar um boi todo esse tempo sem a prova ir para água baixa. Então para representar o investimento do proprietário e a habilidade do animal bem o competidor precisa ser mais inteligente na hora de apresentar. Tem apenas 3 colunas na ficha de julgamento. Uma para cada boi. Se todo mundo se esquecesse de administrar seu tempo e tirasse 4 bois, não teria nenhum boi segurável para quem entra por último na bateria.

A administração do tempo começa com o primeiro boi. Não adianta olhar para o cronômetro depois de desligar do segundo boi e ver que tem 1 minuto restante e tentar enrolar no rebanho para 40 segundos antes de tirar o terceiro. Precisa pensar nisso o tempo todo. Se eu olhar para o cronômetro depois do competidor desligar do primeiro boi, eu vou saber exatamente como ele precisa administrar o resto da prova para não ser prejudicado. Vi o contrário na Austrália quando julguei lá há uns anos atrás. Todo mundo levou muito tempo tirando os primeiros 2 bois e ficou com uns 5 segundos para tirar o terceiro que sempre virou uma bagunça.

Qual sua impressão do nível dos animais?
Os animais estão extremamente bem treinados e bem competitivos. Não tem nenhum problema com os animais. Na verdade os apresentadores também não têm um grande problema. O que eu percebo é que eles poderiam entender melhor o critério que usamos para julgar uma prova e decidir quem recebe os prêmios. O que conta é apenas o conteúdo da prova. Os 2 minutos e meio são como pintar um quadro. Quando o competidor passa a linha do tempo o quadro está em branco. Se um competidor trabalhar 3 bois muito bem e depois ter de desligar e pegar um quarto boi, para mim parece que ele pegou uma lata de tinta e bagunçou o quadro bonito que ele tinha pintado. Mas tem situações em que pode trabalhar 4 bois. Se o competidor tirar um boi, baixar a mão e o boi escapar entre os rebatedores sem ser trabalhado, ele pode voltar e pegar outro boi sem ser prejudicado. Isso não vai ajudar nem prejudicar a nota dele.

Se o competidor perder seu primeiro boi, eu entendo ele voltando e tirando outro boi para trabalhar e mostrar o animal para o proprietário. Mas tirando 2 ou 3 outros bois depois, eu não vejo o porquê disso. Ele deveria pensar mais nos outros competidores e também no seu animal. Não precisa cansá-lo à toa.

Então o mais óbvio para melhorar as notas dos competidores você sugere melhorar a administração do tempo?
Teve alguns competidores com animais muito bons que não ganharam nessa prova porque eles não trabalharam mais que umas 8 viradas no total. Adorei os animais deles, mas eles não os apresentaram para mim. Também teve bois que escaparam entre os rebatedores e foram pegos e trazidos de volta rapidamente, mas o competidor já tinha desligado. Isso é falta de coragem. Não importa se eu gostei do animal dele ou não, ele não pintou um quadro bonito. Precisa de mais que um bom cavalo para fazer isso. Apartação é muito competitivo hoje em dia. Quase todo mundo tem bons animais. Precisa apresentá-los bem para ganhar. Se quem ganhava fosse quem tinha o melhor animal, nem precisava descarregá-los do caminhão. Eu acredito que a melhor vantagem que um competidor poderia ter é entender o que o juiz está pensando. Quem não entende sempre vai ter problemas.

Porque você começou a julgar?
Eu mudei de carreira. Eu tinha começado a treinar animais quando era jovem e fui finalista em todos os maiores eventos em Fort Worth, o Futurity, o Derby e o Super Stakes. Eu também tinha o conhecimento necessário porque fui criado no meio de vários bons treinadores de apartação, mas queria ser escultor. Julgando provas no fim de semana dava bem com essa carreira.

Acredito que a melhor coisa para melhorar ambos os juízes e os competidores é crítico construtivo. Se você perguntar para um companheiro como que seu animal pareceu, você não quer que ele fale que foi bem. Você quer a verdade. Se tiver quatro amigos que competem nas mesmas provas e sempre falam a verdade entre si e não mentem com o objetivo de agradar, pode ver que em cada prova eles estão melhores.

A maioria das vezes uma prova não parece igual ao competidor como parece aos outros. Às vezes melhor e às vezes pior, mas com a avaliação dos outros o competidor consegue ter uma percepção melhor.

Acredito que os rebatedores podem ajudar muito numa prova. Se virem que o competidor está voltando muito rápido para pegar outro boi, às vezes a tirada ficará pior. É bom eles falarem alguma coisa para acalmar o competidor, ou avisar ele do tempo. Precisa trabalhar como uma equipe. Quando eu aparto quero que os meus rebatedores estejam me ajudando ao máximo possível.

Veja os Resultados Completos deste evento.
 
Veja nossa lista completa de eventos passados e novos eventos
 
PARCEIROS












LINKS








 
Praça Amador Bueno Florence, 274 Ap. 4 - Largo São João, Espírito Santo do Pinhal - SP - 13990-000
Fone: (19) 3651-5362 / (19) 99904-1191 / (19) 99617-2369