REGRAS

Regras de Julgamento

Tabela de Conteúdo

NORMAS A CONSIDERAR AO JULGAR UMA COMPETIÇÃO DE APARTAÇÃO

Apresentações de cavalos de apartação raramente são idênticas. Um juiz pode determinar a diferença nas apresentações seguindo estas diretrizes.

 

1. DÊ CRÉDITO

  1. Por entrar no rebanho calmamente, com pouca perturbação para o rebanho ou ao animal tirado (Regra 1).
  2. Por levar um animal em direção ao centro da pista (Regra 2).
  3. Por conduzir um boi a uma distância suficiente do rebanho que assegue que o rebanho não seja perturbado pelo trabalho do competidor (Regra 2).
  4. Por posicionar um boi e mantê-lo nesta posição de trabalho o mais próximo possível do centro da pista (Regra 4).

 

OBSERVAÇÃO: Cavalo Avançando – Durante o trabalho, o cavalo do competidor é consistentemente pressionando o boi sendo trabalhado, seja através de suas viradas ou enquanto atravessa a pista; forçando assim o boi sendo trabalhado mais longe do rebanho até que ele não tenha mais a vantagem de trabalho. 

O avanço do cavalo certamente prejudica a apresentação de um cavalo de apartação e não pode ter uma influência positiva sobre a nota.

 

OBSERVAÇÃO: Forçado a desligar do boi – Toda vez que um competidor precisa desligar de um boi porque seu cavalo está em uma posição de trabalho incorreta. 

Ser forçado a desligar de um boi prejudica definitivamente a apresentação de um cavalo de apartação e não pode ter uma influência positiva na nota.

 

OBSERVAÇÃO: O dever do rebatedor de fundo é ajudar o competidor a conter o rebanho e o grupo de gado do qual o competidor está tentando fazer uma tirada. Isso dá ao competidor ampla oportunidade de demonstrar aos juízes sua capacidade de trabalhar o rebanho, conduzir um boi e posicioná-lo no meio da pista. Estas condições permitem ao juiz dar crédito ao competidor sob as Regras 1a, 2 e 4. Depois de ajudar o competidor a fazer uma tirada, o rebatedor de fundo deve se mover para uma posição perto da cerca, que dará a ele condições de controlar o rebanho, mas não distrai da apresentação. Qualquer ação excessiva do rebatedor de fundo afetará o conteúdo da prova. Embora não haja penalidade específica para essa ação, isso impede o cavalo do competidor de mostrar todo o seu potencial. Portanto, os juízes começarão a reduzir o conteúdo da prova quando a ajuda excessiva dos rebatedores de fundo afetar a apresentação, como por exemplo: salvar o competidor de uma penalidade maior; encurtar a pista; e em gado fresco, levar o rebanho para frente para o competidor fazer uma tirada. Rebatedores de fundo devem ter em mente que eles estão comprometendo a nota da prova quando dão ajuda excessiva ao competidor.

 

a. No gado fresco, quando um competidor entra no rebanho, um ou dois rebatedores de fundo entram atrás do gado, de modo que fique claro para o juiz que os rebatedores estão fazendo tanto quanto o competidor, ou mais, para levar o gado para frente.

JULGAMENTO: O conteúdo da prova será reduzido.

 

b. Em uma categoria no fim do dia em uma prova de fim de semana, o gado é usado e tornaram-se muito difíceis de se afastar do fundo da pista. Os dois rebatedores de fundo ajudam o competidor a levar o gado para frente o suficiente para separar um boi.

JULGAMENTO: Nenhuma redução do conteúdo da prova.

 

c. Em um gado usado, o competidor não recebe ajuda de seus rebatedores de fundo e consegue conduzir o gado para frente sozinho e separar um boi.

JULGAMENTO: Crédito será dado e o conteúdo da prova aumentará.

 

d. Em um gado usado, o competidor leva seu cavalo para o fundo do rebanho e para. Enquanto o competidor fica parado o rebatedor de fundo do outro lado entra atrás do gado e o afasta da cerca. Quando o gado está a uma distância suficiente da cerca, o rebatedor sai de trás do gado e deixa o competidor subir e separar um boi.

JULGAMENTO: O conteúdo da prova será reduzido.

 

e. Depois de tirar um boi, o rebatedor de fundo não encosta seu cavalo na cerca da pista, mas para em uma posição à vários metros da cerca. O rebatedor de fundo não está se mexendo, mas é claro para o juiz que o boi sendo trabalhado está sendo influenciado pela presença do cavalo do rebatedor.

JULGAMENTO: O conteúdo da prova será reduzido.

 

f. Quando o competidor volta da cerca com o boi, o rebatedor de fundo no outro lado, acredita que pelo caminho do competidor o rebanho poderá espalhar. Ele, então, leva seu cavalo para frente e o posiciona para evitar que isso aconteça.

JULGAMENTO: Nenhuma redução no conteúdo da prova. O rebatedor de fundo tem direito de se posicionar para que o rebanho não se espalhe.

 

g. Enquanto um competidor está trabalhando, o rebatedor de fundo está parado no canto. Quando o competidor e o boi se aproximam do canto, o rebatedor:

  1. Permanece em posição, mas move seu cavalo ligeiramente.
  2. Sai do canto em uma tentativa óbvia de parar ou virar o boi.

JULGAMENTO: Em (A) nenhuma redução no conteúdo da prova.

Em (B) o conteúdo da prova será reduzido.

 

h. O competidor trabalhou um boi por vários segundos e precisa desligar. Está claro que o boi não vai virar de costas sem alguma ajuda.

  1. Quando o boi se aproxima ao lateral, com o competidor em posição de trabalho, o rebatedor leva seu cavalo para frente para virar o boi de costas.
  2. O competidor perdeu o controle do boi e está fora de posição quando o rebatedor vira o boi.

JULGAMENTO: Em (A) nenhuma redução no conteúdo da prova.

Em (B) a nota da apresentação será reduzida.

 

i. Depois de uma perda de posição, é óbvio para o juiz que o competidor está prestes a perder o boi ou chegar à cerca de fundo. O rebatedor de fundo move seu cavalo para impedir que isso aconteça.

JULGAMENTO: Aplica uma penalidade de um (1) ponto pela perda de posição (Regra 11) e reduza o conteúdo da prova pela ajuda excessiva do rebatedor de fundo.

 

2. Considere o grau de dificuldade da apresentação. Grau de dificuldade é determinado pelo esforço exercido pelo boi em sua tentativa de retornar ao rebanho. Um boi que vira e move-se rapidamente é mais difícil de segurar em uma posição de trabalho do que um boi que vira e se move lentamente. Um juiz deve dar crédito quando um competidor consegue manter sua posição de trabalho com um boi difícil.

 

3. Considere o estilo e beleza da apresentação. Apresentações que são atraentes por causa do estilo do cavalo e da precisão do trabalho em geral devem receber crédito.

 

4. Considere a quantidade de coragem mostrada pelo competidor. Um juiz deve dar crédito para um competidor trabalhar e se manter em um boi difícil. Crédito será dado por um competidor voltar da cerca com um boi e, então, estabelecer uma posição de trabalho perto do centro da pista antes de se desligar do boi.

OBSERVAÇÃO: Sair da cerca na tentativa de segurar um boi no centro da pista antes de desligar e ficar em um boi difícil são situações de alto risco. Se uma infração de regra ocorrer nessas situações, o juiz deve marcá-la; portanto, o competidor que mostra esse tipo de coragem e não comete infrações de regra, receberá crédito.

 

5. Considere a quantidade de tempo que o competidor realmente passa trabalhando o gado durante os 2½ minutos da apresentação. Um competidor receberá crédito pela sua disposição em exibir seu cavalo realmente trabalhando o gado. Enrolar obviamente no rebanho ou relutar para tirar um boi para deixar o tempo do cronômetro passar deve ter uma influência negativa na nota da apresentação.

 

OBSERVAÇÃO: (A) O conteúdo da prova é uma avaliação numérica (60-80) baseada em uma análise do que realmente ocorre durante a apresentação, sem considerar penalidades. 

(B) Norma para avaliar uma apresentação. O juiz começa o julgamento de cada cavalo quando o tempo do competidor começa a ser contado, e cada apresentação começa com uma nota média de setenta (70). A apresentação terminará no primeiro som da campainha. O conteúdo da prova do competidor será baseado nos fatores que geram crédito. Valores numéricos de conteúdo da prova irão variar para cima ou para baixo (60-80) durante a apresentação. O conteúdo da prova pode ser diminuído sem a ocorrência real de uma penalidade. As penalidades maiores que ocorrerem só serão subtraídas no final da apresentação. 

Em qualquer momento da apresentação, um juiz deve ser capaz de atribuir um valor com base no padrão acima. O padrão é conteúdo da prova, um valor numérico, menos penalidades é igual à nota. 

Conteúdo da prova é um valor numérico - penalidades = nota.

 

EXEMPLO 1: O competidor trabalha dois bois e está tentando tirar seu terceiro boi quando a campainha toca.

JULGAMENTO: O competidor pode trabalhar qualquer número de gado que queira.

OBSERVAÇÃO: Não existe penalidade por “morrer no rebanho”. O juiz deve, no entanto, considerar sempre a quantidade de tempo trabalhado quando julgar uma apresentação. É possível que o competidor que "morre no rebanho" tenha realmente trabalhado mais do que o competidor que está trabalhando ao soar da campainha.

 

EXEMPLO 2: Ao trabalhar seu primeiro boi, fica evidente para o juiz que o competidor começou uma apresentação espetacular. O grau de dificuldade é alto. O estilo e beleza da apresentação é alto. O competidor está demonstrando um alto grau de coragem. O competidor tira seu segundo boi e começa a trabalha-lo. Ele passa o boi numa virada perdendo posição de trabalho e tem que dar vários passos antes de recuperá-la. Duas viradas depois, ele perde sua posição de trabalho novamente e usa as rédeas em seu cavalo para ajudá-lo a recuperar. Ele consegue desligar do boi legalmente. Ele tira um terceiro boi difícil e mantem o boi na posição de trabalho até a campainha soar. Na opinião do juiz, a apresentação tem uma nota original de 76.

JULGAMENTO: Subtraia três (3) penalidades de um (1) ponto, um (1) ponto para cada vez que o competidor realmente perdeu sua posição de trabalho e um (1) ponto pelo uso de rédeas. 

76 - 3 = 73

 

EXEMPLO 3: O competidor tem uma apresentação que, na opinião do juiz tem uma nota original de 73. Pouco antes da campainha soar, o competidor perdeu um boi.

JULGAMENTO: Subtraia uma penalidade de cinco (5) pontos da nota original.

73 - 5 = 68

 

EXEMPLO 4: O competidor tem uma apresentação que na opinião do juiz tem uma nota original de 74. A apresentação foi livre de penalidades.

JULGAMENTO: Registre a nota 74.

 

EXEMPLO 5: O Competidor A tira de forma limpa e trabalha dois bois. Ele mantém os dois bois muito perto do centro da pista. Ambos os bois trabalhados pelo Competidor A são lentos e nenhum faz muito esforço para retornar ao rebanho. O Competidor B tira de forma limpa e trabalha dois bois. Ele segura o seu primeiro boi muito perto do centro da pista. Ele tira seu segundo boi de forma limpa, mas trabalha quase inteiramente no terço direito da pista. O primeiro boi trabalhado pelo Competidor B é lento e faz muito pouco esforço para retornar ao rebanho. O segundo boi se move e vira rapidamente em sua tentativa de retornar ao rebanho. Tanto o Competidor A quanto o Competidor B tem apresentações livres de penalidades.

JULGAMENTO: O Competidor B receberá mais crédito do que o Competidor A. O juiz deve sempre considerar o grau de dificuldade de uma apresentação. Enquanto o Competidor A preenche melhor os requisitos da Regra 4 por manter seu gado perto do centro da pista, o Competidor B deve receber uma nota maior porque o grau de dificuldade de sua apresentação é muito maior do que o do Competidor A.

 

EXEMPLO 6: O Competidor A e o Competidor B fazem apresentações que na opinião do juiz tem graus de dificuldade semelhantes. A apresentação do Competidor B é mais atraente do que a do Competidor A. O estilo de seu cavalo é mais bonito para assistir do que o do Competidor A.

JULGAMENTO: O Competidor B receberá mais crédito porque o estilo e beleza de sua apresentação é maior do que o do Competidor A.

 

EXEMPLO 7: O Competidor A está trabalhando um boi que corre para a cerca e vira de costas para seu cavalo. Ele fica nesse boi e consegue estabelecer uma posição de trabalho com o boi perto do centro da pista. O Competidor A então fica nesse boi por duas (2) viradas e para legalmente. O Competidor B está trabalhando um boi que corre para a cerca e vira de costas para seu cavalo. O Competidor B fica nesse boi e o boi corre atravessando a pista toda e vira de costas. O competidor fica com aquele boi novamente e legalmente sai quando ele vira de costas na outra cerca. O Competidor B não conseguiu conter o boi no centro da pista depois de voltar da cerca.

JULGAMENTO: O Competidor A receberá mais crédito do que o Competidor B. Embora o Competidor B demonstrou coragem em voltar da cerca com o boi, os resultados da coragem não influíram positivamente a nota da apresentação. Para poder ganhar crédito, o competidor deve estabelecer uma posição de trabalho e conter o boi perto do centro da pista depois de voltar da cerca.

 

EXEMPLO 8: O Competidor A tem uma apresentação que é alta em grau de dificuldade, mas com pouco estilo e beleza. O Competidor B tem uma apresentação que é alto no estilo e beleza, mas com baixo grau de dificuldade. O Competidor C tem uma apresentação que tem um grau moderado de dificuldade e uma quantidade moderada de estilo e beleza.

JULGAMENTO: O Competidor C deve receber a melhor colocação. Sua apresentação é mais completa. Tem um grau de dificuldade com estilo e beleza. O Competidor A deve ser colocado entre C e B. O grau de dificuldade é mais importante para a nota da apresentação do que o estilo e beleza.

 

EXEMPLO 9: Na opinião do juiz: O Competidor A e o Competidor B têm apresentações semelhantes. O grau de dificuldade, o estilo e beleza e a quantidade de coragem são muito semelhantes. O Competidor A realmente tem mais tempo trabalhado durante o período de 2½ minutos do que o Competidor B.

JULGAMENTO: O Competidor A receberá mais crédito do que o Competidor B.


Anterior | Tabela de Conteúdo

 
PARCEIROS












LINKS








 
Praça Amador Bueno Florence, 274 Ap. 4 - Largo São João, Espírito Santo do Pinhal - SP - 13990-000
Fone: (19) 3651-5362 / (19) 99904-1191 / (19) 99617-2369